Jiu Jitsu - Luta Livre com Submissões

ººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººº

 

O termo “arte” quer dizer profissão ficando em oposição a trabalho indiferenciado. Por exemplo, um picheleiro é um artista. O treino da arte da guerra, i.e., marcial, prepara o indivíduo para sobreviver (defesa) e para neutralizar o adversário (ataque) em combate.

 

O desempenho em combate está dependente da capacidade física (força, rapidez, flexibilidade, endurance) e do conhecimento. Comparando atletas com as mesmas capacidades físicas, o aumento do desempenho induzido pelo maior conhecimento é denominado na tradição marcial como “energia interior”, o ki (lê-se xi).

 

As artes marciais desportivas retiram da arte da guerra todas as técnicas em que seja muito provável a indução de lesões físicas nos atletas e o jogo pára quando um dos atletas fica vulnerável (e.g., sendo feita uma contagem de protecção). Procura-se ainda desvalorizar a capacidade física em favor do conhecimento razão porque os atletas são agrupados em categorias de peso, idade e ranking.

 

Como o corpo humano é idêntico em todo mundo, todas as artes marciais têm muitos pontos em comum. No entanto, cada uma dá enfoque a uma família de técnicas. Por exemplo, o Karaté é conhecido pelos golpes de mão aberta (Kirioroshi).

 

O Jiu Jitsu e o Judo são o mesmo desporto em que não se podem aplicar golpes traumáticos (murros, bofetadas, joelhadas ou pontapés - atemi-waza). O que os distingue é o sistema de pontuação que leva o judoka a especializar-se nas técnicas de derrube (nage-waza) e o Jiu Jitsu nas técnicas de solo (tachi-waza) e derrubes de sacrifício (sutemi-waza). Joga-se descalço e com gi (casaca, calças e cinto). Jujutsu e JiuJitsu são formas alternativas de romanizar a mesma expressão japonesa.

 

Como desporto marcial moderno, o Judo (que inicialmente se denominava por Kano Jiu Jitsu ) foi desenhado em 1882 a partir de técnicas seleccionadas do koryu pelo Dr. Kano Jigoro.

 

O jogo de Judo e de Jiu Jitsu começa com os atletas de pé.

No judo, se um atleta derrubar o adversário e este cair com as costas no chão, ganha por Ippon. Se cair duas vezes de lado ganha por Duplo Waza Ari. Se cair sentado, ganha uma vantagem, Yuku. Também ganha por imobilização do adversário durante 30s. Sempre que caírem (quase sempre), o jogo é interrompido e recomeça com os atletas de pé.

 

No Jiu Jitsu todos os pontos são idênticos. O derrube vale 2 pontos (seja a queda de costas, de lado ou sentado), a passagem de guarda vale 3 pontos e a montada vale 4 pontos. O jogo nunca é interrompido acabando quando um atleta desiste por estrangulamento (chokes), hiper-extensão das articulações (join locks) ou compressão (compression locks). Não é permitido imobilizar o adversário.

 

Depois de aprendidas as técnicas, em pares os atletas fazem um jogo que se aplicam as técnicas e defesas pré combinadas (kata) ou livres (randori).

 

A defesa pessoal acrescenta as técnicas proibidas e os golpes traumáticos. Para desenvolver capacidade de defesa é necessário que durante o treino o atleta esteja atento à vulnerabilidade a ataques proibidos, por exemplo, não usar a posição defensiva de baixar a cabeça porque fica vulnerável ao pontapé ascendente à cara.

 

O Jiu Jitsu perdeu muito do seu espaço em favor do Judo mas no Brasil foi retomado pela família Gracie onde tem um grande dinamismo sendo conhecido por Jiu Jitsu Brasileiro.

 

Existem duas federações em Portugal, Federação Nacional Jiu Jitsu Portugal e Disciplinas Associadas e Federação Portuguesa de Jiu Jitsu Brasileiro.

 

ººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººº

Jiu Jitsu

Academia 77 / Mestre Eduardo Pessoa

Praceta Maestro Resende Dias, 77, Antas, Porto

É dentro da cooperativa tripeira

1 aula/semana, 30€/mês

2 aula/semana, 40€/mês

3 aula/semana a mais, 5€/mês

15€/ ano de seguro desportivo

 

A aula começa com aquecimento e alongamento (10 m de corrida de frente, lado e para trás). Depois desenvolvem-se técnicas e rolagem (randori - um jogo com um colega).

 

Treinei 3 aulas com o Fabrício que gostei muito mas que foi para o Brasil. Fiz mais 3 aulas com o Periquito e não gostei nada. Interrompi porque iniciei Judo.

 

 

 

 

.

 

ººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººº

Judo – Clube de Judo do Porto – Rua Dr. Alves da Veiga, 179, Porto

Terças e Quintas, 19h00-20h30 e Sábados, 18h00-19h30

O mestre Rui Teixeira é muito bom e simpático. Parece o Jigoro Kano.

40€/mês + 60€/ano de inscrição e seguro

Para experimentar tem 3 aulas gratuitas.

Comecei a frequentar no dia 27 Julho 2010.

 

A aula consiste em aquecimento (corrida).

Técnicas

Sparring (randori)

Não tem formas (nas graduações mais baixas).

 

ººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººº

 

Programa potencial (ainda precisa de muita afinação)

Como o jogo começa de pé, é necessário conhecer algumas técnicas de derrube.

 

Derrubes

O’soto gari (rasteira da perna próxima levantando o pé)

Hiza guruma (Bloqueio do joelho mais afastado)

De ashi harai (Varrer o pé da frente)

o goshi (derrube com a anca)

 

O’soto othosi (rasteira da perna próxima com o pé pousado)

O’soto guruma (rasteira da perna distante)

 

 

Combate no chão.

Montados: Caídos de costas no chão e o adversário sobre nós (montada). No Brasil usa-se o termo Raspagem para indicar a libertação de uma posição desconfortável.

 

A – Raspadura da posição de costas no chão

Prender, levantar a anca e rolar sobre o ombro (Trap, bridge and roll escape).

Raspadura da montada

Estrangulado com uma ou duas mãos (sei)

Cotovelo no pescoço (sei)

Com gancho/prisão do pescoço com o braço (Headlock) (sei)

Com murros (Punch Block) (sei)

 

Raspadura da meia montada – meia guarda

          Para o lado preso

          Para o lado solto

          Bloquear a tentativa de levantar (com e sem ataque à perna solta)

 

Raspadura do controle lateral

          Rodar para o lado do corpo (sei)

          Rodar para o lado da cabeça (sei)

 

Raspadura em guarda aberta (somos nós que abrimos ou fechamos a guarda)

          Elevador

 

Raspadura do controle das costas

          Com estrangulamento no pescoço/axila

          Com estrangulamento no pescoço

          Com ganchos dos pés cruzados

 

Raspadura do controle norte-sul

 

Adversário de pé

          Rodar e defender com um pé

          Derrube com prisão da perna com gancho dos pés (50/50)

          Derrube com Prisão do tornozelo com a mão

 

B. Melhoramento da posição.

          Passar a guarda (fechada e guarda)

          Passar a meia guarda

         

C. Estabilização da posição.

 

D – Finalizações

Com os braços:

Estrangulamento frontal com triangulo de braços

Chave do homoplata  - Kimura e Americana

Guilhotina

Estrangulamento pelas costas

          Alavanca ao pulso

          Técnicas “vale tudo” (apenas a usar em caso de vida ou de morte)

                    Alavanca aos dedos da mão

                    Rotação do pescoço

                    Hiper-extensão da coluna cervical

                    Pressão com os dedos nos olhos, pescoço, traqueia

                    Golpes traumáticos de mão aberta ao pescoço

 

Com as pernas:

Estrangulamento por triangulo de pernas

 

Com os braços e pernas:

Alavanca ao cotovelo (chave de braço) com auxílio das pernas

          Técnicas “vale tudo” (apenas a usar em caso de vida ou de morte)

                    Bate-estacas

 

Triangulo da montada (Triangle from the Mount)

http://www.youtube.com/watch?v=PJ5A5FWhWJI

 

 

E – Derrubes

          Agarrar e fazer rotação com apoio da anca

          Abraço do urso

          Frontal com levantamento da perna

          Frontal com extensão da coluna

                    Nas costas com travamento do pé e rotação

          Ataque com as mãos

          Às duas pernas

                    A uma perna

          Empurrar e varrer (rasteirar)

 

 

Editado em 2 Outubro 2012